Arquivo do autor:palavrasparaentender

‘ Al otro lado del rio

Padrão

De todos os tempos, de todos os lugares do mundo, de todos os amores, de todos os pulsares, quero o aqui e o agora. Quero o amor dele que atravessa fronteiras, que criou as raízes mais fortes desde o início, desde o primeiro acorde, criou raiz e virou tronco forte, virou norte, virou a leveza das asas que me trouxeram pra cá, por que sabia desse cristal, sabia que queria ele intacto e reluzente como deve ser. Não sabia se iria conseguir. Achei que era uma maneira de tatuar aquela experiência, aquela vida inteira que eu vi na estrada, dentro de mim, como amuleto, mas expandiu, ganhou mundo, ganhou vida e chegou no coração dele e expandiu e ganhou tudo, virou o nosso mundo, universo paralelo, maior do que a gravidade aguenta, por isso paira no ar, por isso sobrevoa os rios que hoje nos distanciam fisicamente, existe num tempo espaço que não precisa de nada além do nosso amor infinito pelos acordes da canção de uma guitarra.

O amor verdadeiro mais raro existe em mim e é alimentado e cuidado como o cristal mais frágil e mais denso que existe. Ele existe. Existimos no nosso amor.

Anúncios

‘ Sorri, sou rei.

Padrão

A beleza inteira da vida está nas ressignificações,
das imagens, canções e sensações.
A vida tem florescido loucamente como aqueles
gifs aonde o novo surge e nunca termina e cada
milésimo de segundo parece mais bonito e está
sempre em constante mutação.

Já não consigo ser descrente na beleza da vida.
Ela veio e me aniquilou. Se as já antigas paixões
tinham me dizimado, ele agora veio
(ao mesmo tempo que nunca deixou de estar)
(ao mesmo tempo em que eu nem sabia que esse algo continuava a crescer)
e simplesmente.

Perco as palavras sempre que penso.

Me llevo los besos cuando te ibas

Padrão

Queria agora saber escrever e descrever cada beijo, cada marca que eu levo na minha pele desde que mergulhei sem pensar nesse universo louco, denso, intenso, lindo e brilhante, que me faz cortar a pele e sentir isso tudo que pulsa dentro de mim. Nos testamos, cada vez mais e toda vez que transpomos o passado que tão logo foi presente, queremos mais, como uma droga forte, como um vício que não nos deixa dormir sem pensar no que seremos depois. Entre amor e loucura, cada vez que acredito que tudo isso tem assentado dentro de mim, percebo que só se entranha em mim mais.

Me llevo el gusto de vino en lá boca

Padrão

Quantas vezes já não me encaixei? De tantas e tantas maneiras, inclusive em lugares e grupos criados para quem não se encaixa. Não reclamo, não dramatizo, parei. Entendi que a vida É assim, chorar, rolar e espernear sozinha na cama de madrugada não muda absolutamente nada, a não ser o fato de gastar toda energia e vontade que eu tenho de mudar as coisas e ser quem eu realmente sou. Amar e mudar as coisas me interessa mais.

I gonna live like tomorrow doesnt exist

Padrão

Agora eu entendo a bossa nova, o samba, a música brasileira, estrangeira, uruguaia, paraguaia, americana… Agora entendo a arte. A arte é um estado eterno de paixão e a paixão te devasta, te dizima. Nesse momentos sou nada e só amo. Nesse segundo respiro desejando aquele ar doce da beira do rio Uruguai, sou cada segundo que passamos juntos, sou esse desejo incessante de estar junto, de te possuir por mais um segundo, por me sentir tua, por sentir cada segundo eterno, por sentir. Nunca mais volto! Parti no momento em que parei de sentir medo de amar, e fui correspondida, estou viciada, dependente de sentir amor, agora absolutamente tudo faz sentido. Amar é a palavra mais linda de qualquer idioma, de qualquer língua. Sou isso e sempre quis ser isso! Encontrei a resposta pra tudo aquilo que achei que era loucura dentro de mim. Somos loucos juntos, extrapolamos nossos desejos a cada segundo que compartilhamos. Medo, sempre o medo. Perdi ele pra me permitir viver isso e agora como perde-lo ou como conviver com ele pra poder seguir com isso? Quero, quero isso de uma maneira que já me transformou e me transforma de maneira imutável, e sempre sonhei em poder dizer que essa palavra me representa: Imutável. Buscava por sentimentos que nunca me deixassem. Seja bem vindo! Meu sentimento por ti nunca vai me abandonar.

 

‘ Bambeia, cambaleia é dura na queda

Padrão

Quarenta e sete dias, mil cento e vinte e oito hora em que o universo tem enlouquecidamente girado, brilhado e mudado de cor a cada hora, a cada amanhecer.
Me conheço e me reconheço cada vez mais, finalmente. Estou aqui e só existe o agora, e só consigo ter certezas e vontades e desejos e todos eles são reais, estão na minha pele, circulando forte nas veias, já não tenho mais paciência em questionar.
Quanto mais me desapego, quanto mais me desprendo, quanto mais respiro fundo sentindo aquele aroma doce da beira do rio, tudo dentro de mim vibra como nunca, simplesmente encontramos, eu me encontrei.

‘ Foi no mês que vem

Padrão

Retrocedendo, sedendo às essências, sou feita de gratidão,
da contramão disso tudo que me rodeia e insiste em me estontear.
Os segundos tem passado com calma, os antigos filtros aparecendo
lentamente, debaixo de toda essa poeira que é deixar de acreditar
nos sonhos. Naquele retrovisor, aquelas todas luzes,
aquelas todas vidas, sejam elas vivas ou mortas, estão na via.
Aquela melodia, daqueles bares escuros, daquela cidade acinzentada,
daquela gente toda só, daquela sensação tão infinita, tão milimetricamente
na rima.

Será que ainda busco personagens? Ou será que já posso contar a minha história?
Será que ainda preciso de máscaras? Será que ainda quero o que não sei dizer?
Será que ainda tenho medo do que quero? Será que aceito ter tudo isso?
Será que já compreendo um elogio? Será que aceito a alegria de ser feliz como se é?
Será que o medo vai embora?

Quero.