‘ Eu quero o amor da flor de cactus, ela não quis

Padrão

Quanto mais tento fincar meus pés no chão,
quanto mais tento me fechar nessa caixinha,
menos respiro, menos me inspiro.
Caminho, corro e transpiro por cada poro
sedento. Concentro, eu tento, mas não aguento.
Quem sabe seja pelas pernas tortas,
quem sabe seja pela rotina farta
ou pelo cansaço de ainda não ser,
que a linha reta sempre se entorte.
Que a cabeça discorde e transborde esperando
pelo próximo acorde, de som, que acorde
e amarre dentro de mim
tudo aquilo que é preciso dizer sim.

Anúncios

Análísê(i)

Padrão

Viver sem tempos mortos
Doce sabor dos corpos
Copo gelado de uma bebida qualquer
Desde que traga sentido
Desde que tenha vivido
Um copo é só mais um copo
Um corpo é só mais um corpo
Pra quem?
Caminho torto
Serão mesu pés
Ou serão meus sonhos
Que nesse copo de realidade
Se misturam, se embebedam de outra verdade qualquer.
Inspiro, exalo, conheço,  percebo,
É só mais uma parte da canção.

‘ Nem vi você chegar

Padrão

Parecia tão surreal, aquela pessoa aparecer ali, naquele momento. Eu ja podia quase acreditar que o sonho e a ilusão eram sinônimos mas aquele algo, até hoje indefinível que existe dentro de mim sinalizou, tava na hora de dar mais um crédito a tudo que acredito. Teu olhar sempre e sempre tão compressivo, a calma e o silêncio que nos rodeiam, faz tudo ser música, estar contigo é como estar comigo, nenhum receio, nenhum medo, nenhuma ansiedade parece fazer sentido do teu lado. Todas as palavras podem ser ditas, sem medo de julgamento, por que teus olhos sempre me fitam preocupados em compreender, somos dois em incessante busca de coomprender, eu, você,  os outros e a vida, somos feitos da mesma inquietação… Sermos o melhor que podemos ser. Te amo.

‘ Ensaio sobre ela

Padrão

E quando consigo pousar, refletir e eolhar pra tras vejo tu que ja passou, ja passou. Parecia que esse momento nunca chegaria, como outros que parecem que nunca vão chegar,  mas o foco e o desejo de sentir sempre o coração sempre batendo mais forte,  trazendo sentido pra essa vida por vezes tão incoerente, tao bruta, tao insensível,  é o que me leva para frente… Ha sempre novas canções inspiradas, nao temos nada a temer.

‘ Parece simples e é simples

Padrão

A vida dá voltas e voltas e voltas 
e cá estou eu em mais um ataque de felicidade,
agradecendo por cada detalhe de cada coisa que já vivi,
não sei viver sem ser feliz.
Não sei não agradecer à toda essa perfeição da vida,
aonde tudo se encaixa milimetricamente para chegarmos ao hoje,
tão complexo e tão simples, estarmos vivos é sermos perfeitos.

A sede de viver tem aumentado, crescido, alimentada com
mais notas, mais acordes, melodias, harmonias, palavras, olhares,
carinhos, mãos dadas, frio e sol, amor e canção.
Somos eternos em um instante, eu, ele e todos nós.

Queridos, tantas pessoas amadas à minha volta, gente de brilho no olhar,
sorriso sincero e coração grande.

A vida é cheia de som e fúria!

‘ E quem sabe sonhavas meus sonhos por fim

Padrão

A lição mais importante dos últimos tempos?
“Existem coisas que tu nunca vai saber a resposta, Vanessa, aceita isso.”
Pergunta. Resposta. Verdade.
Tríade que como essas que também me questionam a vida nas teclas,
pesavam os olhos, tiraram a cor, a graça, a música.
Era só silêncio e talvez a resposta nunca venha, talvez ela não exista.
Somos feitos de carne, sangue e pontos, cicatrizes, histórias,
frio na barriga, lágrimas, calor, amor.
Parece que a corda esta ficando menos bamba, o vento já não é tão forte,
a arte tem voltado a me explicar a vida e ele disse:
“O problema foi termos dado muito certo, amor demais, criamos a expectativa
que seria eterno, não aceitamos que algum dia poderia haver mentiras, erros, dor.
Vindo de dois seres humanos que buscam incessantemente a sua própria verdade”
Não, não foi ele, a legenda escrita na tela, mas poderia ser, deveria ser.
Queria (ou ainda quero) as palavras que ele parece dominar tão bem,
todas elas tão bonitas, alinhadas, poesia, contando sentimentos… E as palavras para mim?

Aonde elas foram parar? 

Se perderam nas verdades que nunca encontrarão seus destinos.